terça-feira, 1 de maio de 2018

Colecione momentos e menos fotos

Uma cena triste: chegar em algum barzinho, deparar-se com um grupo de amigas caladas e cada uma com seu celular na mão. Eu sou daquele tipo de pessoa que odeia mexer em celular quando estou com alguém, e fico muito irritada quando fazem isso comigo. A vida está passando e as pessoas estão só postando – não estão vivendo – é desesperador!

Eu percebo que estamos vivendo em uma geração totalmente antenada no que está na “capa”, mas que estão pouco “se lixando” para o conteúdo que as pessoas podem oferecer. Estamos vivendo em uma geração onde o bonito é atrativo, mas a essência não está fazendo diferença. Geração fria, desapegada, carente. Carente, um resumo bem certo do que está acontecendo. Pessoas obcecadas por curtidas quando o coração necessita de sossego e aconchego. É, aonde vamos parar?
Eu me sinto muito feliz quando, depois da diversão, eu olho para trás e falo: “Nem lembrei de foto”. E fico feliz mesmo, pois é sinal de que eu estava tão bem que nem passou pela minha cabeça mostrar para as pessoas como eu me sentia naquele momento. Não estou acusando que seja errado postar foto, mas é de refletir a intenção por trás disso, entende? Por exemplo, você está tirando foto para lembrar daquele momento com mais exatidão ou apenas para mostrar para as pessoas o quanto você é feliz? Aí que entra o “X” de tudo que eu falei. Tirar foto para lembrança é o normal, mas insistir em mostrar para as pessoas o quanto sua vida é plena, é sinal que sua vida está longe disso.
Correr tanto atrás de curtidas reflete o quanto você não está bem, isso que é o triste.
Às vezes você coleciona tantas fotos, tantos “posts”, e o mais importante está deixando passar, sua vida!
Você já viu o significado de efêmero? O termo quer dizer sobre tudo aquilo que tem caráter passageiro, transitório, fugaz, de curta duração, que é visto por apenas um momento. A vida é exatamente assim, bem curta e passa rápido. Por isso eu digo que a gente deve dar sentido à vida. Desfrutar mais dos momentos considerados “simples”. Abraçar mais, sorrir o dobro, dançar, cantar, fazer o que se tem vontade, se encher de amor, amigos. Às vezes você está tão preocupado em “postar” que tem se esquecido do que realmente vai fazer parte de você: sua vida e o que você tem feito dela.
Por Déborah Izy
Via (A soma de todos afetos)

0 comentários:

Postar um comentário