MISA COM ORAÇÃO POR CURA E LIBERTAÇÃO CLAMANDO POR MILAGRES. 23 DE JULHO

ABRA - TE À RESTAURAÇÃO

sábado, 9 de janeiro de 2016

A Missão de Jesus e a nossa missão?

Missa de Cura e Libertação
24 de Janeiro 2016 Às 19h30min
Paróquia Santa Clara de Assis - Penápolis SP.
“O Espírito do Senhor está sobre mim, pois Ele me consagrou com a unção, para anunciar a Boa Nova aos pobres: enviou-me para proclamar a libertação aos presos e, aos cegos, a recuperação da vista;para dar liberdade aos oprimidos e proclamar um ano de graça da parte do Senhor.” (Lc 4, 18-19)

Esse texto de Lucas nos coloca diante da missão de Jesus, vivida radicalmente por Ele e compreendida por seus discípulos. Jesus é o Verbo Encarnado, que vem ao mundo para firmar a aliança definitiva de Deus com a humanidade. Pela sua encarnação, Deus entra na história humana e inaugura um novo tempo de graça e reconciliação, a missão de Jesus é anunciar a grande novidade, o reinado de Deus, o Reino de Deus.

Ao se fazer humano, Jesus adere ao projeto de Deus e assume a missão de ser o portador da Boa Nova. Ele é ao mesmo tempo a Boa Notícia, a melhor notícia que a humanidade já recebeu, e o portador da maior novidade revelada aos pobres: “Felizes os pobres no espírito, porque deles é o Reino dos Céus.”(Mt 5,3)

Jesus ao proclamar essa Boa Nova não fala do futuro, mas do presente; o Reino de Deus está no meio de nós, pertence àqueles que sem nada possuir entregam seu espírito a Deus e se deixam conduzir por Ele.

Assim, o reinado de Deus não é uma utopia distante, um sonho difícil de ser alcançado, mas é uma realidade vivida pelos mais humildes, que vivem sem ganância, sem acumular, que vivem a solidariedade.

O Reino de Deus é dom gratuito e se estabelece na encarnação do Filho:“Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3, 16). Mas o reinado de Deus exige a colaboração dos humanos, exige a conversão daqueles que ouvem a Jesus e querem segui-lo: “Convertei-vos e crede no Evangelho” (Mc 1,15). Essa conversão significa uma mudança radical de vida, que leva ao surgimento do “homem novo”, aquele que renovado e fortalecido por Deus deixa moldar-se pelo Espírito ao mesmo tempo em que transforma as relações humanas, assumindo a tarefa e a responsabilidade de reconstruir uma sociedade justa, onde brilhe a Paz que é fruto da Justiça, e floresça o amor maior que é sinal de fraternidade: o Reino de Deus.

Jesus assumiu a sua missão e não retrocedeu nem mesmo diante da morte, arquitetada pelos que não tinham a intenção de romper com as velhas estruturas, nem abdicar dos seus privilégios e poder estabelecido por um sistema social que privilegia a desigualdade. Jesus caminha em frente, na direção do Pai, enquanto aqueles tramam a sua morte, e se mantém fiel ao projeto do Reino.

A nossa missão nasce da adesão à pessoa de Jesus e, ao mesmo tempo à sua mensagem e ação em favor de toda a humanidade, isto é á adesão ao reinado e ao Reino de Deus, que inclui o trabalho de transformação das relações e estruturas sociais, em benefício de toda a humanidade.

O cristão deve continuar a obra de Jesus, para isso somos chamados e enviados – “Assim como Tu me enviaste ao mundo, eu também os enviei ao mundo” (Jo 17,18) – para, com Ele, por Ele e nele, sermos também dom do Pai no mundo, para realização da sua obra salvífica.

Por: Maria Aparecida de Cicco
Blog: Universo Vozes



0 comentários:

Postar um comentário