ENCONTRO DE CURA E LIBERTAÇÃO

17 DE DEZEMBRO

sábado, 14 de novembro de 2015

Monte a árvore de Natal e o presépio na data correta

Veja quais os dias certos para montar e desmontar a árvore de Natal e o presépio.

O Natal está chegando e é tempo de enfeitar a casa toda com luzes, presépio e a árvore. De acordo com a tradição católica, a árvore de Natal deve ser montada a partir do início do advento (período de quatro semanas que antecede a Festa do Natal, neste ano cai no dia 29 de novembro).

A montagem acontece de forma gradativa, pois é como a preparação para a celebração do nascimento de Jesus. A colocação de enfeites deve ser intensificada a partir de 17 de dezembro (momento em que as leituras bíblicas começam a falar do nascimento de Jesus). O Sempre Família conversou com o doutor em teologia Luciano Gomes dos Santos, que explicou os significados de cada símbolo do Natal:

Árvore – significa a vida, símbolo da vida, nascimento, crescimento e união;

Bolas e Guirlanda – representam os frutos que desejamos alcançar e a prosperidade na vida;

Velas e luzes – Jesus é a Luz que veio iluminar a humanidade que caminhava nas trevas, trazendo a esperança ao povo;

Presentes – simboliza o presente de Deus à humanidade, ou seja, Jesus doa-se à humanidade revelando o amor do Pai a todos.

Presépio

De acordo com fontes históricas, o primeiro presépio foi montado por São Francisco de Assis no Natal de 1223. O frade católico montou o presépio em argila na floresta de Greccio (comuna italiana da região do Lácio). Sua ideia era explicar para as pessoas mais simples o significado de como foi o nascimento de Jesus Cristo. No século XVIII, a tradição de montar o presépio dentro das casas das famílias se popularizou pela Europa e, logo em seguida, por outras regiões do mundo.

A palavra presépio refere-se ao local onde o gado é colocado ao ser recolhido, em outras palavras, refere-se ao curral. Geralmente as famílias montam o presépio e só colocam Jesus na noite do dia 24/12 para o dia 25/12. A manjedoura fica vazia. Outras pessoas deixam tudo montado já na primeira semana do advento. Isso depende dos costumes das famílias e das comunidades cristãs.

Existe uma ordem também para a montagem do presépio aqui orientada por Luciano Santos:

1.º – Estrela de Belém: simboliza a luz de Deus que guia ao encontro do Salvador e orientou os Reis Magos para onde estava Jesus. É a indicação do caminho que se deve percorrer para encontrar o Menino Jesus.

2.º – Anjo (responsável por anunciar a chegada de Jesus): representa o céu que celebra o nascimento de Jesus. É o mensageiro de Deus, comunicador da Boa Notícia. O anjo do presépio normalmente segura uma faixa com a frase: Gloria in excelsis Deo, que significa: Glória a Deus nas alturas.

3.º – Manjedoura com palhas em um curral: é local onde nasceu Jesus.

4.º – Virgem Maria (mãe de Jesus Cristo): é a escolhida para ser a mãe do Salvador. Aquela que disse “sim” à vontade de Deus e, por ela, a humanidade recebeu Jesus.

5.º – José (pai de Jesus Cristo): é o pai adotivo de Jesus, o homem que o assumiu como filho, que lhe deu um nome, um lar, que ensinou a Jesus uma profissão, a de carpinteiro. José deu ao Menino Jesus a experiência de ser filho de um pai terreno.

6.º – Reis Magos: Melchior, Gaspar e Baltazar eram homens da ciência. Conheciam astronomia, medicina e matemática. Eles representam a ciência que vai até o Salvador e o reconhecem como Deus. Segundo São João Paulo II, “a verdadeira ciência nos leva à fé”, pois nos revela a grandeza da criação. Os presentes que os magos oferecem ao Menino Jesus também têm significados. O ouro significa a realeza; era um presente dado aos reis. O incenso significa a divindade, um presente dado aos sacerdotes. Sua fumaça simboliza as orações que sobem ao céu. Dando esse presente a Jesus, os magos reconhecem que o Menino é divino. E a mirra simboliza o sofrimento e a eternidade. É um presente profético: anuncia que Jesus vai sofrer, mas também que seu reinado será eterno.

7.º – Burro e Boi ou ovelhas: animais do curral, representam a simplicidade do local onde Jesus nasceu. Os animais representam a natureza a serviço do homem e de Deus. No nascimento de Jesus forneceram calor ao local e simbolizaram a simplicidade do local onde Jesus quis nascer.

8.º – Pastores: representam a simplicidade das pessoas do local em que Jesus nasceu. Depois de Maria e José, os pastores foram os primeiros a saberem do nascimento do Salvador. Eles simbolizam a humildade, pois naquele tempo a profissão de pastor era uma das menos reconhecidas.

9.º – Menino Jesus: filho de Deus e o Salvador. É o Filho de Deus que Se fez homem, para dar sua vida pela humanidade. “Sendo ele de condição divina, não Se prevaleceu de Sua igualdade com Deus, mas aniquilou-Se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-Se aos homens” (Filipenses 2, 6-7).

“Considerando todos os elementos acima, Jesus é o último a ser colocado na Manjedoura na noite do dia 24 para o dia 25 de dezembro”, conta Santos. Mas, na prática, muitas famílias já deixam o presépio todo montado desde 30 de novembro. Para o teólogo tanto a montagem da árvore de natal quanto do presépio simbolizam a união da família em torno da fé cristã. “O ato de preparar a árvore possibilita a experiência da convivência e do trabalho em família por um objetivo comum. A árvore é sinal de uma grande festa que irá ocorrer, ou seja, o Natal. O presépio mantém acessa a chama da fé cristã na encarnação do Filho de Jesus. Esse momento para as famílias recorda a simplicidade, o perdão, o amor, a amizade, a fé num Deus que se fez humano para elevar à humanidade a glória de Deus. É tempo de encontro entre as famílias e de celebrar a vida de Deus em nossas vidas com nossas alegrias e dores”, finaliza. 

Dicas
  • Depois de escolher a árvore (seja natural ou artificial) forre o pé do pinheiro com um tecido de cor única ou estampado com tema de Natal. Isso dará melhor acabamento ao todo.
  • Separe as luzes pisca-pisca. Desenrole os fios e comece a espalhá-los pelos galhos de baixo para cima, dando a volta na árvore. Intercale o fio com os galhos.
  • Agrupe os enfeites por tipo (laços, bolas, bonecos, caixinhas de presente, bengalas etc.) para visualizar melhor a quantidade de cada um e planejar a distribuição de forma equilibrada.
  • Os primeiros a serem pendurados serão os enfeites de maior volume como laços, bonecos… Tente manter a mesma distância entre cada um. Use fios de arame para prendê-los nos galhos. Mas cuidado para não colocá-los muito na ponta, pois poderão cair.
  • Hora de colocar as bolas. Comece posicionando-as embaixo dos laços, depois as espalhe pelos espaços vazios. Lembre-se de equilibrar as cores.
  • De tempos e tempos, afaste-se um pouco mais para ver a árvore por inteira e identificar espaços vazios. Neles posicione os demais enfeites menores.
  • Finalize a decoração posicionando a ponteira (ou algo que faça esse papel).
  • No dia 6 de janeiro (Festa da Epifania, ou seja, da manifestação de Jesus ao três Reis Magos e a toda a humanidade), de acordo com esta tradição, é o dia de desmontar a árvore de Natal.


0 comentários:

Postar um comentário