MISA COM ORAÇÃO POR CURA E LIBERTAÇÃO CLAMANDO POR MILAGRES. 23 DE JULHO

ABRA - TE À RESTAURAÇÃO

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Não contristeis o Espírito 09/08/2015 – 19º Domingo do Tempo Comum. Veja as reflexões sobre as leituras do dia.

Veja as leituras do dia aqui.


Não contristar o Espírito. Que significa esta expressão simbólica? Significa que os cristãos não devem fazer o oposto daquilo

para o qual receberam a unção do Espírito Santo. Ele é o selo de Deus recebido no batismo. Significa que nós, batizados, somos propriedades dele. Por isto a mensagem de São Paulo: “Não contristeis o Espírito Santo de Deus, com o qual estais selados para o dia da Redenção” (Ef 4,30). Você contrista? Ser fiel às moções do Espírito é um grande desafio.


Virtude.
Ele é que nos dá força para caminharmos rumo ao dia da Redenção. O Espírito nos guia e nos conforta no longo caminho como a Elias. “Veio o anjo do Senhor uma segunda vez, tocou-o e disse: Levanta-te e come, porque tens um longo caminho a percorrer” (1Rs 19,7). Qual é o sentido desse “longo caminho” hoje? O caminho da vida segundo a virtude, a bondade, o perdão. “Sede uns com os outros bondosos e compassivos. Perdoai-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou, em Cristo” (Ef 4,32). Veja: perdoar como Deus vos perdoou! É o que fazemos? Raramente. Queremos ser perdoados, mas, nem sempre perdoamos! Ah, como usamos dois pesos e duas medidas! Nesse duelo, facilmente perdemos a batalha e contristamos o Espírito. Só o empenho pela virtude pode nos salvar.

Pão. Para trilhar este caminho, há um monte de coisas que precisam ser jogadas para fora de nós. “Toda amargura, ira, indignação, gritaria e calúnia sejam desterradas do meio de vós, bem como toda malícia” (Ef 4,31). É preciso muita força, pois, gostamos de nutrir raiva dos outros, de caluniar, de nos indignarmos com o próximo inconveniente. Contra esse pendor negativo, não basta a força do pãozinho nosso de cada dia, a energia humana, que vem daquilo que nutre o corpo. “Vossos pais, no deserto, comeram o maná e morreram” (Jo 6,8.49). É preciso buscar forças nos alimentando de um pão diferente . “Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão, que eu hei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo” (Jo 6,50-51). Ele deu seu corpo na cruz e o deixou na eucaristia. Com que frequência nos alimentamos deste pão? Ou acreditamos que só com nosso esforço conseguimos não contristar o Espírito que está em nós e chegarmos bem ao “dia da Redenção”?

Caridade. Progredir na caridade é o segredo. É fácil regredir. “Progredi na caridade, segundo o exemplo de Cristo, que nos amou e por nós se entregou a Deus como oferenda e sacrifício de agradável odor” (Ef 5,2). Fazer caridade exige sacrifício. Porém, é um sacrifício agradável a Deus como foi o de Cristo: morreu para dar vida! Quem gosta de morrer? Ninguém. Somos loucos pela vida; detestamos a morte. Aquele que doa sua vida em sacrifício agradável a Deus poderá sonhar tranquilo com “o dia da redenção”. Não sonhará em vão quem pavimenta o caminho de sua vida com as obras da caridade.

Imitadores. O alimento e a água dados por Deus ao profeta Elias, que lhe restauram as forças e o sustentam na longa caminhada até a Montanha de Deus, são transparentes prefigurações da eucaristia e do batismo. Eles dão a vida eterna e sustentam o cristão no caminho para Deus. Em Cristo, Deus se fez homem para que soubéssemos que a doação é o caminho para se chegar a Deus. “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos muito amados” (Ef 5,1). Que o pão do céu nos ajude.
Enfim, cabe-nos lutar para alcançarmos com êxito “o dia da Redenção”. Para tanto, é essencial que não contristemos o Espírito, nos alimentemos do pão da vida. Se queremos vida, É preciso buscá-la onde ela está.
Eu, diante da Palavra


Selados para o dia da redenção

Não contristeis o Espírito Santo de Deus, com o qual estais selados para o dia da Redenção. (Ef 4,30).
Entristeço o Espírito de Deus que está em mim?

Longo caminho a percorrer

7 Veio o anjo do Senhor uma segunda. vez, tocou-o e disse: Levanta-te e come, porque tens um longo caminho a percorrer (1Rs 19,7).
Como me alimento para percorrer o longo e difícil caminho do bem?

Coisas a serem desterradas. Como não contristar o Espírito

31 Toda amargura, ira, indignação, gritaria e calúnia sejam desterradas do meio de vós, bem como toda malícia (Ef 4,31).
Estas coisas fazem parte de mim parte do meu dia a dia?

Ser Compassivo

32 Antes, sede uns com os outros bondosos e compassivos. Perdoai-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou, em Cristo. (Ef 4,32).
Pratico alguma dessas virtudes?

Comeram e morreram

8 Eu sou o pão da vida.
49 Vossos pais, no deserto, comeram o maná e morreram (Jo 6,8.49).

Como com frequência apenas do pão que não evita a morte?

Eucaristia, pão para quem não quer morrer

50 Este é o pão que desceu do céu, para que não morra todo aquele que dele comer.
51 Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão, que eu hei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo.(Jo 6,50-51)

Com que frequência me alimento do pão que faz viver para sempre, a eucaristia?

Exemplo de caridade a ser seguida

Progredi na caridade, segundo o exemplo de Cristo, que nos amou e por nós se entregou a Deus como oferenda e sacrifício de agradável odor. (Ef 5,2).
O preço da oferenda de Cristo é o progresso na caridade. Progrido?

Minha Prece

Todos os olhos, ó Senhor, em vós esperam,

e vós lhes dais no tempo certo o alimento.
Vós abris a vossa mão prodigamente
e saciais todo ser vivo com fartura.
Saciai-me com o pão que me alimenta
até a vida eterna.

Fonte: Mérito Cat


0 comentários:

Postar um comentário