MISSA DO ABRA - TE À RESTAURAÇÃO

27 DE AGOSTO

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Não tenha medo da Cruz

Estamos vivendo tempos em que vemos em alguns lugares e até mesmo na vida de muitos Cristãos um profundo esvaziamento espiritual, um abandono do sobrenatural apegando-se apenas ao material. Em tempos também que acontece o inverso: acredita-se em tudo, apega-se a tudo - a gurus, a bruxinhos e bruxinhas, a descarregos, ao jogo do milhão como é a “teologia da prosperidade”, busca-se a um deus que satisfaça os desejos pessoais de cada um, um deus parecido com o gênio da lâmpada!

Tudo se complica quando Ele não realiza o que se deseja, pois vira-se as costas para o Deus verdadeiro e busca em ídolos, em pessoas, em coisas respostas e soluções imediatas, se disser que uma árvore está fazendo milagres uma multidão se dobra diante dela, deixando aquEle que é, o “Eu sou” de lado. Justamente por que o povo de Israel e daquela região achava que sabendo o nome de Deus poderia comandá-Lo, como faziam com os falsos deuses, que o Senhor disse a Moisés, “se perguntarem o meu nome, diga que Eu Sou é o Meu nome”. Portanto, Deus não é comandado e nem teleguiado por ninguém, Ele é Deus, Ele se basta: “Quem como Deus!”.

Com isso não digo que não devemos suplicar os milagres, esperar as manifestações de Deus, o que quero dizer é que a nossa aproximação dEle não deve ser por interesse e nem pautada por aquilo que Ele faz por nós, mais pelo que Deus é! O apóstolo João o define: “Deus é amor”. (1 Jo 4, 8). Isso basta! Se não entendermos isso, corremos o risco de quando vier uma dificuldade, uma enfermidade, uma decepção, o desemprego, e não vermos soluções imediatas, não vermos respostas imediatas de Deus, abandoná-lo.
O que precisamos ter no coração é que o “Eu sou” permanece conosco na dor, nas vitórias, nas aparentes derrotas, nas adversidades da vida, na saúde, na doença, todos os dias da nossa vida, até o nosso encontro definitivo com Ele. Poderíamos até no dia de hoje assumir um compromisso profundo de aliança com Deus, como no Sacramento do Matrimônio dizermos: “Eu te recebo Deus, como meu Senhor, meu único Senhor. Te prometo ser fiel: na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da minha vida, até que eu vá para a sua glória, ou o Senhor venha me arrebatar junto com a Igreja (sua noiva)”.

Deus não é mercenário, e não podemos viver um relacionamento de troca com Ele: “só permaneço em Deus, na Igreja, se Deus me der ou fizer isso por mim”! Desculpa, essa mentalidade é da terra, e pode nos levar às profundezas do inferno. Tenho que amar a Deus, adorá-Lo, servi-Lo, independente do que Ele faz ou deixa de fazer por mim. Esse slogan: “Venha pra cá e para de sofrer” não é slogan cristão, é slogan terreno ou indo mais fundo, uma proposta do inferno, lembre-se do que o diabo disse a Jesus no deserto: “O diabo o levou para o alto; mostrou-lhe num relance, todos os reinos da terra, e lhe disse: ‘Eu te darei todo este poder e a riqueza destes reinos, pois a mim é que foram dados, e eu os posso dar a quem eu quiser. Portanto, se te prostrares diante de mim, tudo será teu’”. (Lc 4, 5-7).
Cuidado com a enganação! O slogan do céu é: “Quem não carrega a sua cruz e não caminha atrás de mim, não pode ser meu discípulo”. (Lc 14, 27). A promessa de Deus para as nossas vida é o céu, e precisamos apegar-nos às “coisas do alto”, precisamos buscar as coisas do alto.

Eu prefiro entrar no céu sem dinheiro, sem poder, tendo vivido um calvário aqui na terra com enfermidades, com problemas familiares, desemprego, do que me vender e adorar a um falso deus e não ao Deus verdadeiro. Se você não for curado como precisa, permaneça com Deus! Se você não conseguir o dinheiro que você precisa, permaneça com Deus! Se aquela pessoa que você ama não te valorizar e não voltar para casa, permaneça com Deus! Entre no céu sem as pernas, cego, coxo, estropiado, mais faça a opção por Deus! Permaneça com Deus! Se o seu filho não se livrar das drogas, do álcool, da prostituição, permaneça com Deus!
Assuma a sua cruz, siga o mestre, vá até o calvário, seja crucificado junto com Ele, pois no terceiro dia, a pedra do sepulcro rolou, e ouviu-se o barulho da vitória, e viu-se com os próprios olhos a visão da vitória: “Cristo ressuscitou verdadeiramente, aleluia”, e você ressuscitará com Ele! Lembra daquela pessoa que foi a sua cruz aqui na terra? Você terá a feliz surpresa de encontrá-la lá no céu, pois a promessa se cumpriu: “Crê no Senhor Jesus, e serás salvo, como também, todos os de tua casa”. (At 16, 31). Permaneça com Deus, Ele é fiel e permanece com você, nas tribulações e nas adversidades!

Conte comigo e com minhas orações!Estamos juntos!

“Ao vencedor vestirá vestes brancas, e não apagarei o seu nome do livro da vida, mas o apresentarei diante do meu Pai e de seus anjos…Ao vencedor farei sentar-se comigo no meu trono, como também Eu venci e estou sentado com meu Pai no seu trono…Aquele que está sentado no trono disse: ‘Eis que faço novas todas as coisas’. Depois me disse: ‘Escreve pois estas palavras que são dignas de fé e verdadeiras’. E disse-me ainda: ‘Está feito! Eu sou o Alfa e o Ômega, o Principio e o Fim.
A quem tiver sede, Eu darei, de graça, da fonte da água vivificante. Estas coisas serão a herança do vencedor, e Eu serei seu Deus, e ele será Meu filho’. Quanto aos covardes, infiéis, corruptos, assassinos, devassos, feiticeiros, idólatras e todos os mentirosos, o lugar deles é o largo ardente de fogo e enxofre, ou seja, a segunda morte”. (Apc 3, 5.21;21, 5-8).
A cruz é passagem e não o definitivo! A ressurreição e o céu são o definitivo, o eterno! O céu é o lugar dos vencedores, daqueles que passaram pela cruz!Deus abençoe!

Pe.Roger Luis
Canção Nova

0 comentários:

Postar um comentário