MISA COM ORAÇÃO POR CURA E LIBERTAÇÃO CLAMANDO POR MILAGRES. 23 DE JULHO

ABRA - TE À RESTAURAÇÃO

domingo, 10 de maio de 2015

O céu é vida com Deus: Ascensão do Senhor - 17 de Maio 2015

Onde é o céu?

Jesus “se manifestou vivo depois de sua Paixão, com muitas provas, aparecendo-lhes (aos discípulos) durante quarenta dias e falando das coisas do Reino de Deus” (At 1,3). Em seguida, “depois de dizer isto, Jesus foi elevado, à vista deles, e uma nuvem o retirou aos seus olhos”. Os discípulos “continuavam olhando para o céu, enquanto Jesus subia” (At 1,9-10). Continuaram olhando para o alto. Contudo, Jesus havia não apenas sumido da vista deles, mas tinha passado definitivamente para a vida numa outra dimensão: a dimensão gloriosa.


Céu. Onde, enfim, é o céu? Certamente o céu espiritual não é o mesmo que céu espacial, “lá em cima”. Jesus foi para o céu porque passou da condição de visibilidade humana à condição espiritual em que Deus habita. “Homens da Galiléia, por que ficais aí a olhar para o céu? Esse Jesus que acaba de vos ser arrebatado para o céu voltará do mesmo modo que o vistes subir para o céu” (At 1,11). Ele foi, de lá nos acompanha e voltará. Virá para a colheita definitiva em relação ao que ele plantou. Conforme tivermos feito crescer a semente da graça que nos foi dada no batismo, poderemos participar da vida com ele, na mesma dimensão espiritual em que vive ele e o Pai. “E esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não perca nenhum daqueles que ele me deu, mas os ressuscite no último dia” (Jo 6,39).

Aos santos. Qual a grande novidade dessa passagem de Jesus? A demonstração do que, um dia, poderemos ter e vir a ser. “Por isso, diz a Escritura: “Subindo às alturas, levou cativo o cativeiro e distribuiu dons aos seres humanos”. Que significa “subiu”, senão que ele desceu também às profundezas da terra? Aquele que desceu é o mesmo que subiu acima de todos os céus, a fim de encher o universo” (Ef 4,9-10). Mudou de condição visível. Mostrou que ele, possuindo a mesma condição material que nós e vivendo a mesma história humana, passou a viver numa condição de total transparência gloriosa, diante de Deus, livre dos limites e das dificuldades da condição terrena. É um condição que podemos vir a ter . “Que ilumine os olhos do vosso coração, para que compreendais a que esperança fostes chamados, quão rica e gloriosa é a herança que ele reserva aos santos” (Ef 1,18). Não é alentador pensar nisso? Se ele assumiu a condição de ressuscitado, retornando à sua glória e prometeu o mesmo aos seus, por que não poderei também conseguir esta condição? Ou é uma ilusão? Ele não nos enganaria. Teremos acesso a uma vida gloriosa como ele prometeu.

Será revelado. Céu, segundo a promessa de Jesus, não é apenas um brindezinho, uma recompensa por uma vida justa. Também não é um narcótico para pessoas resignadas e passivas.[1] Céu é a condição em que poderemos viver, sem as limitações humanas, no estado de pessoa perfeita e “à estatura de Cristo em sua plenitude” (Ef 4,13).Como será essa vida? Será uma vida na resplandecência divina, invisível hoje aos nossos olhos. “Os sofrimentos do momento presente não são comparáveis com a glória futura que será revelada em nós” (Rm 8,18). Ele foi preparar-nos um lugar nesta vida de modo glorificado, conforme ele nos revelou.

Onde é esta vida de glória? Será no céu, onde Jesus sentou-se à direita de Deus (Mc 16,19). Esta nova vida será lá, mas pode começar ainda aqui. Depende de nós, pois vida no céu, em plenitude, é vida junto de Deus. Que nos impede de começar vivê-la ainda aqui? Céu é vida com Deus. Cremos que um dia poderemos vivê-la em plenitude, se ainda na terra fizermos por merecê-la.
Eu, diante desta realidade


Céu

11 Homens da Galiléia, por que ficais aí a olhar para o céu? Esse Jesus que acaba de vos ser arrebatado para o céu voltará do mesmo modo que o vistes subir para o céu (At 1,11).

Vivo buscando a meta do céu ou vivo como se ele não existisse?

Ilumine

17 Rogo ao Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê um espírito de sabedoria que vos revele o conhecimento dele;

18 que ilumine os olhos do vosso coração, para que compreendais a que esperança fostes chamados, quão rica e gloriosa é a herança que ele reserva aos santos, (Ef 1,17-18).

A que esperança fui chamado?


Levado ao céu

19 Depois que o Senhor Jesus lhes falou, foi levado ao céu e está sentado à direita de Deus (Mc 16,19).

Ao fechar os olhos para este mundo serei levado ao céu?
Minha prece

Senhor pousas o olhar sobre os que te temem

e confiam em teu amor.
Vieste libertar minha vida
e alimentar-me no tempo de penúria.
Espero em ti, Senhor,
porque és meu auxílio e proteção!
Ao meu coração venha tua graça,
da mesma forma que em ti eu espero! (Sl 32)
Viver contigo é o céu. Porém viver definitivamente sob teu olhar
Será a vida gloriosa, a vida feliz que não conhecerá fim.
Que assim seja.


0 comentários:

Postar um comentário