ENCONTRO DE CURA E LIBERTAÇÃO

17 DE DEZEMBRO

domingo, 3 de maio de 2015

Acepção de pessoas: 6º Domingo da Páscoa - 10 de Maio 2015

Os amigos de Deus são meus amigos?

Quem não faz acepção de pessoas? Acontece desde a forma mais velada até a mais ostensiva. Todos enquadramos os outros segundo nossas preferências de cor, condição econômica, beleza, status social. É comum.

Justiça. Tem gente que faz acepção de pessoas, ainda que se prejudique ou leve prejuízo, como aquele vendedor que não atende bem na loja quem, segundo sua presunção, não tem dinheiro, ou não vai comprar, ou é “um qualquer”.
Esta atitude não é condizente com o amor cristão. “Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus, e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus” (1Jo 4,7). Pois nem o próprio Deus, que poderia fazer distinção, não o faz. Trata bem e é justo com todos “Em verdade, reconheço que Deus não faz distinção de pessoas, mas em toda nação lhe é agradável aquele que o temer e fizer o que é justo” (At 10,34-35). Discriminar é cometer injustiça.

Senhor de todos. Fui comprar uma câmara fotográfica esses dias. Entrei numa loja especializada, o vendedor me viu entrando e continuou vendo televisão. Fiquei por alguns instantes olhando a vitrine. Num certo momento, apontei para uma máquina e perguntei o preço. Ele respondeu sem me olhar, desinteressado. Percebi a má vontade mas continuei olhando a vitrine. Interessei-me por uma que eu já havia pesquisado e perguntei se podia me demonstrar os recursos dela. Ele disse que só se eu fosse comprar. Se não, não. Que contra-senso! Se ele demonstrasse eu tinha que levar! Não gostei. Saí dali e fui para outra loja. Nesta o vendedor me recebeu muito bem, me demostrou, respondeu a minhas perguntas e acabei comprando ali o que eu procurava. Resultado: O primeiro deixou de vender um valor de quase dois salários mínimos por causa da má vontade. Esqueceu-se que as aparências enganam. Até financeiramente perde, quem se deixa levar por elas. É preciso não perder de vistas como age Deus. “Este é o Senhor de todos” (At 10,36).

Todos pecamos. “Quando Pedro estava para entrar, Cornélio saiu a recebê-lo e prostrou-se aos seus pés para adorá-lo” (At 10,25). Paulo podia ter feito acepção diante do capitão Cornélio, que não era cristão. Contudo, soube ultrapassar seu preconceito em matéria de achar uma boa digna ou indigna. “Reconheço que Deus não faz distinção de pessoas” (At 10,34) Pois é. Deus, que é Deus e não um pobre e orgulhoso mortal,não distingue entre o que se serve à mesa no palácio e o outro que revira os lixos nas calçadas para matar a fome. Há muito pobre mais orgulhoso que certos ricos. Deus faz distinção entre os que o aceitam e os que não o aceitam, respeitando a opção de cada um. “Nisto consiste o amor: não em termos nós amado a Deus, mas em ter-nos ele amado, e enviado o seu Filho para expiar os nossos pecados” (1Jo 4,10). Todos pecamos. Todos recebemos a oportunidade de nos redimirmos. Compete a cada um dar ou não o seu sim à nova proposta de vida apresentada pelo Salvador.

Deus não diferencia como nós. “1 Meus irmãos, a fé que tendes em nosso Senhor Jesus Cristo glorificado não deve admitir acepção de pessoas. 2 Imaginai o seguinte: Na vossa reunião entram duas pessoas, uma com anel de ouro no dedo e bem vestida, e outra, pobre, com a roupa surrada. 3 Ao que está bem vestido, dais atenção, dizendo-lhe: “Vem sentar-te aqui, à vontade”. Mas ao pobre dizeis: “Fica aí, de pé”, ou “Senta-te aqui no chão, aos meus pés”. 4 Não é isso um caso de discriminação entre vós? Será que não julgastes com critérios que não convêm?” (Tg 2,1-4).

Apesar de termos voltado as costas para Deus, ele não nos abandonou. Considerou-nos, apesar de tudo, seus amigos. E nós, consideramos amigos os que nos voltam as costas? Apesar de tudo ele deu a vida aos que lhe voltara as costas, vivendo segundo uma vida de perdição. Entretanto, ele veio e se ofereceu a todos. “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos” (Jo 15,13). Quem é considerado amigo de Deus? Aquele que faz sua vontade. “Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando” (Jo 15,14). Deus não faz acepção de pessoais. Os amigos de Deus são aqueles que não fazem acepção de pessoas. Os amigos dele são de variadas cores, de diversas condições econômicas e sociais. Os seus também?
Eu, diante dessa realidade


Conhecer
7 Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus, e todo o que ama é nascido de Deus e conhece a Deus (1Jo 4,7).

Faço jus ao nascimento de Deus?

Adorar
25 Quando Pedro estava para entrar, Cornélio saiu a recebê-lo e prostrou-se aos seus pés para adorá-lo (At 10,25).

Diante de quem você se prostra?

Doar vida
13 Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos(Jo 15,13).

Daria minha vida por quem?
Minha prece

Senhor, fazeis todos as nações conhecerem a salvação e a justiça.
Não fazeis distinção de pessoas.
Vosso amor é oferecido a todos.
Não levais em conta as fraquezas
Daqueles que vos procuram.
Senhor, quero aprender convosco a não discriminar as pessoas,
Pois a todos ofereceis a salvação.
Sois o Deus de todos.
Amém.

0 comentários:

Postar um comentário