MISSA DO ABRA - TE À RESTAURAÇÃO

27 DE AGOSTO

segunda-feira, 30 de março de 2015

Revestido de glória… quem?: Domingo de Páscoa - Ressurreição: 05 de Abril 2015

Hoje ainda é sonho um mundo sem luta e sem lágrimas, uma vida alegre e sem sombras. É uma secreta esperança![1] Para muitos, talvez, ilusão? É possível. Mas para quem acredita no reino dos céus, sabe que é um sonho realizável. E o melhor: pode começar ainda aqui, se mergulharmos nessa missão.
Veste de glória -
Não é ilusão para quem crê. É uma secreta esperança, numa realidade ainda invisível. É diferente de ilusão. Aquele que acredita nas palavras de Jesus tem certeza indubitável: se viver como ele ensinou, um dia se transmudará e aparecerá revestido de glória (Cl 3,4). Será, ainda, a mesma ou nova criatura? Será a continuação da nova criatura que deverá ser formada aqui com a vivência do amor, da união com Deus e com os irmãos. “A multidão dos fiéis era um só coração e uma só alma. Ninguém dizia que eram suas as coisas que possuía, mas tudo entre eles era comum” (At 4,32). Por este caminho se poderá chegar à vida ainda invísível onde se viverá revestido de glória a plenitude do amor.

Gestação – Nova criatura que se formará a partir desta criatura humana. “Quando Cristo, vossa vida, aparecer em seu triunfo,
então vós aparecereis também com ele, revestidos de glória” (Cl 3,4). Sim, há uma nova criatura sendo gestada na obscuridade dessa existência terrena. Nova que poderá ser ressuscitada como Jesus, ou a nova que prosseguirá numa existência infernalmente triste. Exatamente isto: internamente triste. Nada a ver com a ressurreição para a glória assegurada por Jesus aos seus. Para qual você e eu caminhamos? Temos a indicação. “2 Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos, renovando vossa maneira de pensar e julgar, para que possais distinguir o que é da vontade de Deus, a saber, o que é bom, o que lhe agrada, o que é perfeito” (Rm 12,2). É assim que vamos gestando nossa nova criatura.

Escolha – O caminho foi mostrado através do sacrifício de um inocente – o Mestre. “Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: se amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos” (1Jo 15,2). A trajetória dele do nascimento à morte mostrou que a nova criatura é reservada aos que a escolhem, não aos que simplesmente a desejam. A existência natural independeu de nossa escolha pessoal; mas a existência como ressuscitados, sim, depende de nossa escolha. Qual? A de levarmos uma vida em constante conversão ao Senhor e seus mandamentos. Exatamente. Conversão é transformação. É mudança gradual de pessoa focada neste mundo para pessoa celestial. A plenitude deste estado aparecerá após a morte. Todavia, não de forma automática. Dependerá da pessoa ir formando esta nova criatura rumo à secreta e ainda invisível vida de ressuscitado.
Sem dúvida, a maioria das pessoas conhecem o caminho para a vida gloriosa. A dúvida é se a pessoa quer ou não realizar o que sabe. Não é difícil, pois, saber quem será revestido de glória!
Eu, diante desta realidade

Testemunhas escolhidas
40Mas Deus o ressuscitou no terceiro dia,
concedendo-lhe manifestar-se
41não a todo o povo,
mas às testemunhas que Deus havia escolhido:
a nós, que comemos e bebemos com Jesus,
depois que ressuscitou dos mortos (At 10,40).

Eu como e bebo com Jesus?

Revestimento da glória
4Quando Cristo, vossa vida, aparecer em seu triunfo,
então vós aparecereis também com ele,
revestidos de glória (Cl 3,4).

Pela forma como vivo, posso pensar que aparecerei revestido de glória?

Acreditou
8Então entrou também o outro discípulo,
que tinha chegado primeiro ao túmulo.
Ele viu, e acreditou (Jo 20,8).

Pelos sinais que já vi, acredito com firmeza ou minha fé é vacilante?
Minha prece

As Escrituras testemunham que o Filho de Deus veio,
Foi humilhado e ressuscitou.
Elas mostram que existe uma vida após a morte,
Uma vida feita de alegria, sem dor e sem lágrimas,
A vida de bem-estar e felicidade que todos sonhamos.
Jesus mostrou.
É uma vida revestida de glória, para aqueles que acreditam
E escolhem viver segundo esta fé e esta esperança.
Senhor,
Quero servir ao meu próximo, dar a vida para que haja mais vida sobre a terra,
Na minha comunidade, para aquele que comigo convive.
Quando Jesus aparecer em sua glória.
Com ele estarão aqueles que aceitaram seu programa de vida:
Amar a Deus sobre todas as coisas
E ao próximo como a si mesmo.
Obrigado, Senhor!



[1] Missal dominical: Missal da assembléia cristã. 8 ed. São Paulo: Paulus, 1995, p.354.

0 comentários:

Postar um comentário