Estamos no Facebook

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Escola tenta tirar “Jesus” de canção natalina, mas menina de 10 anos faz professores voltarem atrás

A aluna movimentou um abaixo-assinado e contou com o apoio até de
alunos muçulmanos.

Uma menina de 10 anos fez um abaixo-assinado entre seus colegas depois que as suas professoras decidiram retirar o nome de Jesus de uma canção de Natal a ser apresentada pelos alunos. O caso aconteceu no início de dezembro em Riviera del Brenta, na região metropolitana de Veneza, na Itália.
“Vamos, brindemos! Festejemos! Esse é o dia de Jesus!” é o verso da canção “Buon Natale in alegria” que preocupou as professoras, que levaram em conta a presença de alunos não-cristãos e suas famílias no espetáculo de Natal da escola. A sugestão delas era simplesmente omitir a última parte, terminando a estrofe em “Festejemos!”

domingo, 16 de dezembro de 2018

Aborto pós-nascimento: uma ideia chocante que ganha corpo no âmbito acadêmico

...Alguns alunos acreditam que não existe nada de errado em matar uma
criança até os 4 ou 5 anos de idade....

A defesa até mesmo do infanticídio é resultado inevitável da deriva cultural do Ocidente

Estudantes ativistas pró-vida vêm relatando uma tendência alarmante que se verifica nos corredores das universidades de vários países do Ocidente, em especial nos Estados Unidos: a crescente aceitação, entre os universitários, de uma ideia definida como “abortopós-nascimento”.
Sim, você leu exatamente isso. Aborto pós-nascimento. Infanticídio.

domingo, 25 de novembro de 2018

10º ABRA - TE À RESTAURAÇÃO

10º Abra - te à Restauração


Dia 02 de dezembro em Penápolis

C/

Frei Gilson e Som do Monte;

PE Francisco Arcanjo

Missão Jovens Sarados
Dont's Stop

Gesto concreto um Kg de alimento não perecível

Curta o evento no faceboock: 





domingo, 14 de outubro de 2018

Papa Francisco recorda que aborto é assassinato: É como contratar um assassino de aluguel

O Papa Francisco condenou com firmeza o aborto e recordou que não apenas não é um direito, como também é um crime: “É como alugar um assassino para resolver um problema”, advertiu.
O Santo Padre fez esta afirmação em sua catequese da Audiência Geral desta quarta-feira, 10 de outubro, dedicada ao Quinto Mandamento: não matarás, na qual insistiu que “não se pode, não é justo tirar um ser humano, mesmo pequeno, para resolver um problema”.

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

“Só as clínicas de aborto lucrarão com tudo isso”, diz Janaína Paschoal sobre a ADPF 442

A jurista conversou com o Sempre Família sobre políticas públicas que poderiam desestimular o aborto e a suposta legitimidade do PSOL para falar em nome das mulheres.


Em mais uma etapa de nossa série de entrevistas com os expositores pró-vida da audiência pública sobre o aborto que o Supremo Tribunal Federal (STF) realizou no início de agosto, o Sempre Família conversou com a doutora Janaína Paschoal, advogada e professora da Universidade de São Paulo (USP). A jurista falou sobre o atual ordenamento jurídico a respeito do aborto e sobre políticas públicas que poderiam desestimular o aborto.

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Rejeitada, telenovela da TV RECORD “Jesus” apela para sexo e se torna imprópria para crianças

A produção que já negou a virgindade de Nossa Senhora foi reclassificada pelo Ministério da Justiça como imprópria para menores de 12 anos.

Enquanto o verdadeiro Jesus Cristo defendia as crianças a ponto de afirmar que aqueles que quiserem entrar no Reino do Céu terão de ser puros como elas, uma “versão particular” de Jesus na televisão brasileira foi apontada pelo Ministério da Justiça como inadequada para menores de 12 anos.
Trata-se da telenovela “Jesus”, produzida pela TV Record, emissora pertencente à organização multinacional Igreja Universal do Reino de Deus, de propriedade do empresário Edir Macedo, recentemente acusada em Portugal de tráfico internacional de crianças.

terça-feira, 4 de setembro de 2018

Uma falsa noção de santidade

"Àquela altura, eu quase pulei pra fora do carro em movimento. Nunca tinha ouvido narração tão macabra"

O pe. José Eduardo de Oliveira se tornou especialmente conhecido no Brasil após defender com brilhantismo a vida do nascituro na audiência pública do Supremo Tribunal Federal a respeito da descriminalização do aborto no país (veja link recomendado ao final deste artigo).

No último fim de semana, o sacerdote abordou outro tema, de grande importância espiritual, publicando em seu perfil no Facebook o seguinte texto sobre a noção de santidade:

Uma falsa noção de santidade